Etimologia de Engenharia e Engenheiro

A ciência da engenharia foi inicialmente contemplada no século XVII no inglês engineership, e mais tarde apareceria engineery no século XVIII, para finalmente chegar à engineering, documentado em 1972, sobre o termo vinculativo engineer, no que diz respeito da posição do engenheiro, o qual remonta ao francês antigo do século XIII como engigneor, associado à construção de máquinas, com especial aplicação no contexto militar, sobre o latim tardio ingeniare, com raiz no latim ingenium, que responde como uma referência direta para a atual palavra engenho, porém nos tempos da Roma Antiga, ngenium respondia ao responsável de controlar os equipamentos de combate, como a clássica e emblemática catapulta, da mesma forma que foi aplicado para reconhecer a figura do condutor da locomotiva a vapor em 1832. Na última etapa, é apreciada uma transformação na concepção em torno a palavra engenho, adotando a ideia de capacidade e habilidade. Enquanto isso, na Grécia, a pessoa que trabalhava com artefatos era conhecida como mekhanopoios.

No que diz respeito ao latinismo ingenium, é possível ir mais fundo para distinguir o prefixo in-, que se refere a "em" quanto ao interior, conjugando-se com genius, que se entende por gênio, com raiz no indo-europeu *gen-, por engendrar, acompanhado pelo prefixo -io, como agente de qualidade.

Atualmente o extensão da Engenharia abrange áreas tão diversas como alimentos, eletrônica ou genética.

Buscador