Etimologia de Maçonaria

Na alta Idade Média, os trabalhadores dedicados ao setor da construção - os pedreiros - eram conhecidos como machionis, pois usavam andaimes (machinas) para deslocar-se entre as paredes. A partir desta denominação inicial, formou-se o vocábulo francês maçon, que equivale a pedreiro. Em português, utiliza-se a palavra maçom, enquanto que em inglês e alemão é mason.

A origem da Maçonaria tem a ver com a associação de pedreiros

Nas cidades medievais os artesãos se agrupavam em associações ou grêmios. O coletivo de pedreiros ou maçons recebeu uma autorização especial: podiam trabalhar no território europeu com absoluta liberdade de movimento. Nesse momento se tornaram francmasones, ou seja, "pedreiros livres" (emprega-se a palavra freimaurer em alemão e freemason em inglês).

Como qualquer outra corporação de trabalhadores, esta foi criada com a intenção de autoproteção. Os pedreiros ingleses ou freemasons e de outras nacionalidades criaram sua própria hierarquia de trabalho (aprendiz, companheiro e professor) e introduziram algumas cerimônias de iniciação entre os membros de seu grêmio (com estes rituais tentaram controlar o acesso à sua atividade profissional). Esta forma de organização sindical envolvida com certo sigilo está coletada em um documento do século X: A Constituição de York.

Aqueles que estudaram a Maçonaria acreditam que este texto medieval constitui sua semente inicial

No entanto, segundo outras abordagens, a Maçonaria se remonta ao Egito Antigo (as primeiras tradições esotéricas dos egípcios e os mestres arquitetos encarregados da construção das pirâmides poderiam ser as fontes remotas das reuniões maçônicas).

A Constituição de York inclui as normas que devem guiar a atividade profissional dos freemasons.

O grêmio dos freemasons tinha um conjunto de crenças, um código de conduta e uma série de regras para exercer a profissão de pedreiro. Em primeiro lugar, defendiam a existência de um Deus todo-poderoso e a obrigação de honrá-lo e respeitá-lo.

Da mesma forma, propunham uma atitude mais fraterna entre seus membros. Do ponto de vista profissional, acreditavam que as técnicas de construção deveriam permanecer em segredo, mas aqueles que faziam parte da associação ou reunião tinham que compartilhar seus conhecimentos.

Esta irmandade de trabalhadores era bem rígida na hora de acolher novos membros (apenas eram admitidas pessoas livres para demonstrar sua honra).

Os maçons da Inglaterra do século X se comprometiam em acolher outros maçons do resto da Europa e dar-lhes apoio em tudo que pudessem necessitar.

    : Uklanor, Alexander Pokusay

Buscador