Etimologia de Puta

Desde o século XII, observam-se registros, tanto no francês antigo pute, como no português puta, em ambos os casos, sobre a referência direta do latim putta, apontando, na opinião de quem a julga, a mulher ordinária, indecente ou sem vergonha nos espaços públicos, que não necessariamente cobrava ou buscava algo em troca de ter relações íntimas, porém, esse último sentido seria consolidado a nível cultural, acompanhando a promiscuidade e a perversidade. Os bordéis como tais referem-se precisamente aos séculos XII-XIII, com referências no bordel catalão, assim como no occitano e francês antigo bordel, refletindo as características simples das barracas onde as mulheres exerciam suas funções.

Profundizar na passagem que nos leva a putta, na sua forma feminina, torna-se um desafio e, embora ninguém possa dizê-lo com precisão, há um consenso geral entre os filólogos de que há uma ligação com uma forma latina vulgar en *puttus, associado a putus, por 'moleque', 'garoto' ou, mais formalmente, 'criança' denotando o gênero masculino, sobre a raiz indo-europeia *pou-, por 'pequeno'.

Por outro lado, há uma associação intrínseca com o termo latino pūtidus, que engloba a ideia de 'podre', 'nojento' e 'decomposição', ligada ao verbo pūtēre , por 'podre' ou 'fétido', baseado no indo-europeu *pu-, por 'apodrecido', 'fedido'. Assim, pūtidus aparece em putrefação (nas formas latinas putrefactio, putrefactiōnis), ou pus (no latim pus).

No âmbito dos insultos, a própria palavra é recorrente para desqualificar as aventuras românticas da mulher, diferentemente do que acontece com o homem, cuja figura entra em destaque por suas conquistas. Além disso, seu uso é estendido em relação a ações maliciosas. Da mesma forma, destaca-se a dedicatória na expressão filho de 'sua mãe', que não precisa ser interpretada literalmente, sendo dirigida ao próprio destinatário, entretanto, neste caso pode ter conotações positivas, seja perante uma conquista ou um ato surpreendente. Nesse contexto de significados variados, é fundamental compreender o vínculo entre o receptor/emissor e as circunstâncias.

Finalmente, o puto tornou-se um instrumento popular e massivo para a crítica e ataque aos homossexuais, pelo simples fato de sua preferência, porém, as sociedades ao redor do mundo avançam continuamente para substituir o ódio pela aceitação e respeito para cada ser humano.

Buscador