Etimologia de Continente (e os nomes)

Encontra referência no latim como contĭnens, contĭnentis, interpretando a ideia de continuidade, formulado a partir de continēre, que marca a ação de conter, conjugando o sufixo con-, como propriedade linguística do encontro, e o verbo tenere, por ter, com base no indo-europeu *ten-, por tender. Desse modo, na Roma Antiga, se desenvolveu a expressão terra contĭnens, descrevendo a continuidade em torno da unidade dos diferentes blocos físicos -distanciados pelo azul dos oceanos- que configuram o planeta, e que então compreendiam Europa (visto no latim Europa, sobre o grego em Εὐρώπη), África (visto no latim Afrĭcus) e Ásia (apreciado no latim Asia, ao respecto do grego Asia).

São incorporados mais tarde América (marcada como tal em 1507, em referência a Américo Vespucio) e Oceania (dado no grego como okeanos), e atualmente discutindo-se a atribuição como tal à Antártica (no latim como antarctĭcus, sobre a raiz do grego antarktikós), bem como a classificação da América do Norte e do Sul, sobre um tabuleiro em que os países dominantes exercem pressões com base em seus interesses geopolíticos particulares.

Os núcleos geológicos da Terra estão sempre em movimento e, de fato, às vezes são percebidos com força, resultado de catástrofes naturais a partir dos fenômenos de tsunamis ou terremotos, razão pela qual a disposição atual pode mudar no futuro. De uma forma ou de outra, hoje a ONU reconhece cinco continentes.

Buscador