Etimologia de Dinheiro

Encontra registro no latim como denarius, em relação a uma moeda de prata de uso corrente no Império Romano, que expressava dez ases; deste modo, observa-se a associação em relação ao elemento deni-, que refere a "por dez", sobre decem, com raiz no indo-europeu *dekm-, estes últimos são interpretados como o número "dez". Inicialmente, o ás era a moeda de referência, mas com o passar do tempo o denário adquiriu este papel entre os romanos. Da mesma forma que muitas outras palavras, houve uma generalização semântica e o vocábulo denário acabou tornando-se dinheiro.

A moeda como meio de pagamento

A atividade comercial mais primitiva esteve baseada em um sistema de trocas. No entanto, esta forma só era útil quando havia uma equivalência clara e evidente entre as mercadorias a serem trocadas.

Esta limitação fez com que surgissem outros meios de pagamento através de algo com um valor especial (por exemplo, na Roma Antiga os soldados recebiam seus pagamentos em sacos de sal e é daí que vem a palavra salário).

Por volta do século VII a. C surgiu uma nova forma de pagamento, a moeda. Foram os lídios da península de Anatólia que cunharam as primeiras peças de prata e ouro e que serviram como suporte material para a aquisição de bens. Quando os romanos consolidaram seu império impuseram seu sistema monetário. Vale lembrar que Júlio César foi o primeiro homem vivo que apareceu nos denários.

Na Idade Média, o uso da moeda foi estendido ao mundo muçulmano e ao cristão. Assim, os árabes impuseram suas valiosas moedas (o dinar de ouro, o dirhem de prata e o felús de cobre) e nos territórios cristãos foram cunhadas outras peças (o ducatus argenti em Veneza, o florim de ouro em Florença, o real em Castela e o esterlino na Inglaterra).

As notas serviram para financiar as custosas despesas militares

O uso do papel moeda surgiu na China, no século V d. C, como consequência da escassez de metais para fabricar moedas. Na Europa, as notas começaram a ser usadas como meio de pagamento a partir do século XVII na Suécia.

No final do século XVIII, as colônias norte-americanas que se encontravam sob o domínio britânico decidiram emitir papel moeda para financiar a Guerra da Independência contra a coroa britânica. No resto da Europa este sistema foi imitado (por exemplo, durante a Revolução Francesa foram colocadas notas em circulação denominadas asignados). Já no século XIX, a maioria dos países emitia tantas moedas e notas como o ouro e a prata que existiam nos bancos nacionais.

O dinheiro em seus diversos suportes materiais não deixou de evoluir ao longo da história. No século XXI, o dinheiro está cada vez menos usado, exemplo disso, países como a Suécia e a Noruega só aceitam pagamento através de cartão ou celular.

    : Eduardo Estellez

Buscador