Etimologia de Síntese

É possível identificá-la no latim como synthsis, sobre a raiz sýnthesis no grego, sendo formada por dois elementos: por um lado, observa-se o prefixo syn- para referir a uma união, por outro lado, aparece a palavra tese, como thesis no latim e em relação ao grego thésis, descrevendo um resultado ou conclusão sobre um tema, da mesma maneira que expressa tipicamente o trabalho dado como final de um curso universitário. Assim, falamos de síntese quando diferentes ideias diferentes se apresentam juntas. Em outras palavras, trata-se de uma simplificação de algo mais complexo e elaborado.

Da análise à síntese passando pela tese

Em qualquer processo de reflexão, realiza-se normalmente um exame detalhado a partir de uma ideia geral. Neste exame ou análise, cada um dos elementos ou aspectos que fazem parte de um todo é detalhado.

Para que a complexidade das ideias possa ser avaliada de maneira simples, em muitas ocasiões é necessário recorrer à fusão de todos os seus elementos. Através desta fusão ou união ocorre uma síntese. Por último, tudo aquilo que é exposto faz parte de uma tese geral.

Exemplos ilustrativos

- Na terminologia jornalística, a manchete de uma notícia é a tese central, a chamada ou lead é a síntese da informação e a notícia analisa o desenvolvimento dos acontecimentos.

- Quando falamos de obras literárias ou científicas, na contracapa ou na parte de trás é muito comum aparecer uma informação sucinta que sintetize o conjunto da obra.

- Os breviários religiosos são textos que compilam uma informação mais detalhada de forma resumida. Neste sentido, estes textos são uma síntese de uma informação muito mais ampla.

- Em um quadro sinóptico, não são detalhadas todas as ideias relacionadas a um assunto, mas são apresentadas de maneira sintética.

- Na linguagem comum, a ideia de síntese é usada como sinônimo de resumo. Neste sentido, resumo é uma breve exposição de algo.

- Na área da genética, há um complexo processo de transformação pelo qual o DNA de um ser vivo cria uma série de proteínas. Este mecanismo de tradução ou transformação é conhecido como síntese de proteínas.

O método analítico e o sintético

De maneira simplificada, pode-se dizer que o método analítico consiste em distinguir e separar as diferentes partes que formam uma totalidade. Logicamente, neste método, deve-se definir previamente o que é exatamente o todo e suas diferentes partes.

O método sintético é usado comumente como ferramenta complementar ao método analítico. Neste sentido, uma vez desenvolvida a versão analítica, a síntese pode ser iniciada. Em outras palavras, qualquer fenômeno estudado é formado pela soma de suas partes.

    : Anna

Buscador