Etimologia de Arco-íris

Combina, por um lado, o termo arco, sobre uma raiz no latim como arcus, fazendo referência à arma empregada para disparar flechas e neste caso mais precisamente à forma curva própria do objeto que se replica neste fenômeno natural; por outro lado, acompanha a palavra íris, procedendo do latim íris, sobre a raiz no grego îris, que se refere à deusa do Olimpo com o mesmo nome assim como uma parte central da biologia ocular.

A deusa mensageira da paz

Nas culturas do passado, este fenômeno da natureza era interpretado como uma mensagem dos deuses. A deusa Iris era filha de Taumante e Electra e entre suas irmãs se destacam as harpias e sua gêmea Arce. Segundo os relatos mitológicos, era representada por uma bela jovem de asas douradas, da qual poderia alcançar qualquer canto do mundo, inclusive as profundezas do mar ou do submundo.

Os gregos idolatravam a deusa Iris por acreditar que ela ajudava os humanos a conseguir seus desejos. Em algumas histórias foi comparada a Morfeu, o deus do sono, já em outras com Zéfiro, o deus do vento do oeste. Iris e sua irmã gêmea Arce se alistaram em lados diferentes durante a Titanomaquia (Iris apoiou os deuses do Olimpo e Arce sustentou às divindades da Idade de Ouro).

Para os gregos, o fenômeno do arco-íris também esteve relacionado a esta divindade. Assim, a deusa Iris desenhou no céu um arco com as cores que saíam de seu manto e desta maneira anunciou o fim da tempestade. Esta imagem foi interpretada de forma muito positiva: os deuses não estavam mais zangados com a humanidade e transmitiam esta ideia através de uma deusa mensageira.

A aparição do arco-íris no passado remoto tinha uma dimensão mágica e espiritual

Para os maias este fenômeno da natureza era uma mensagem dos deuses para os humanos. Para os nahuas correspondia a uma serpente de luz e fogo que luta contra a chuva. Na Bíblia, sua presença é concebida como um sinal da aliança sagrada entre Deus e os homens. Para os antigos povos nórdicos, os deuses construíram o arco-íris ou Bifrost para estabelecer uma ponte entre dois mundos, Asgard e Midgard.

A pesquisa de Isaac Newton sobre a decomposição da luz permitiu a compreensão do fenômeno do arco-íris

Quando Newton se propôs a investigar o fenômeno da luz, o arco-íris deixou de ser um fenômeno misterioso de ordem divina.

Demonstrou que a gama de cores que aparece no céu está contida na luz solar e que a causa de sua aparição é bastante simples: quando a refração da luz atravessa as gotas de água, cada uma atua como um prisma e se projeta no céu como um arco-íris.

    : ember

Vinculado

Buscador