Etimologia de Meme

A definição como uma unidade de transmissão de informações culturais refere a 1976, pelo cientista britânico Richard Dawkins, no livro The Selfish Gene. O meme derivaria de gene (gene no inglês), pois, de acordo com Dawkins, suas características são semelhantes às de um gene: constituem uma unidade mínima que estabelece a base da comunicação (como os genes no contexto da biologia), replicando fielmente o original e se mantendo ao longo do tempo, com grande longevidade. Também, pela capacidade de sofrer mutações, percebendo-se como um objeto com "vida" própria. É identificado na raiz grego mímēma, por imitação, em relação ao verbo mimeisthai, interpretando-se por imitar ou replicar, associando-se à figura do mimo, pela ação de imitar, apontando ao mímico ou bobo da corte presente desde os tempos da Grécia antiga.

Embora não haja referências específicas sobre quando a palavra meme começa a ser usada da maneira que é atualmente entendida no campo da Internet, deve ter aparecido entre 1996 e 2002. Um meme consiste em um elemento multimídia (especialmente imagem estática ou animado e/ou vídeo com ou sem áudio), acompanhado de uma mensagem que busca provocar uma reação, transmitir um sentimento ou, no mínimo dos casos, uma informação.

É uma unidade de comunicação, pois é possível utilizá-la para responder a uma comunicação anterior sem exigir a intervenção de outros elementos, como texto escrito ou oral.

O primeiro elemento do tipo “viral”, na forma de uma imagem replicada na rede de redes, enviada entre os internautas, pode considerar a animação Ooga-Chaka Baby, gerada por computador, que mostrara um bebê em fraldas dançando. Foi um vídeo curto, de apenas alguns segundos, mas cujo fim estava conectado com o início, gerando um loop infinito, facilitando a auto-repetição (um recurso que muitos memes atuais em vídeo ou em formato de imagem animada apresentam).

O elemento que mais contribuiu para a criação e disseminação de memes foram as redes sociais.

Assim, é comum vê-los no Twitter, Facebook e WhatsApp, mas também em fóruns de discussão e nos comentários de artigos em páginas da web.

Seu uso geralmente compreende uma maneira engraçada de mostrar algo, ou como resposta cortante -e até doloroso e depreciativa- a alguma declaração ou comentário feito por outro. Para facilitar a tarefa de criá-los, existem ferramentas online chamadas simplesmentes "geradores de memes". A maioria dos memes tem uma inclinação humorística e muitos acabaram se tornando ícones famosos.

Buscador