Etimologia de Dança

Deriva do vocábulo francês danse, procedente supostamente do germânico dintjan, que se refere ao movimento de um lado ao outro, como ocorre nesta prática. A origem alemã desta palavra pode ser explicada pelos povos germânicos que reintroduziram as danças após serem proibidos pelo cristianismo.

Expressão cultural que promove a interação e a comunicação

No início, o caráter de sua expressão cultural e artística não lhe era atribuído desde a época de preeminência da Grécia Antiga e segue até os dias de hoje.

O eixo principal que se baseia são os movimentos corporais acompanhados de música, sendo que estes se desenvolvem no mesmo ritmo do acompanhamento musical.

Por outro lado, exerce um papel fundamental na comunicação de emoções e interação social, levando em conta que muitas danças são realizadas com um parceiro.

A civilização grega, sempre demonstrando sua supremacia cultural na antiguidade, foi a primeira em reconhecê-la como arte, inclusive consagrando-a como uma musa mitológica: Terpsícore, enquanto que na prática estava especialmente associada ao culto do deus do vinho, Dionísio, uma das referências em termos de festa e diversão dentro desta cultura.

Por outro lado, na tragédia grega, desempenhou um papel essencial e relevante, sendo nessa época que adquiriu as funções comunicativa e social que lhe reconhecemos hoje.

No entanto, além da sua consideração como arte surgida com os gregos, a presença da dança na humanidade se remonta à própria origem do ser humano.

Em sua ânsia de expressar e manifestar o que estava acontecendo através de emoções e de seu estado de espírito, o homem a utilizou como uma catarse efetiva

As pinturas rupestres, que são os desenhos deixados pelos pré-históricos como selo de sua passagem pela terra nas cavernas e rochas, demonstram a influência que a dança exerceu entre eles.

Estava associada à prática mágica e religiosa com o fim de promover com sucesso a caça, a principal atividade de sobrevivência.

Os ritos dos homens primitivos, os acontecimentos relevantes das comunidades que pertenciam e suas celebrações típicas estiveram acompanhadas pela dança.

O nascimento de alguém, o início da guerra, a prática agrícola e a concepção eram acontecimentos que usualmente utilizavam à dança como um ritual e até mesmo como um amuleto da sorte para ter um bom final

Ao longo de sua história e dependendo da época tiveram diversos fins entre os quais se destacam os religiosos, os artísticos e a diversão. No entanto, poderíamos acrescentar um novo hoje: melhorar e restabelecer a saúde emanada das exigências e o estresse que impera nos últimos anos, assim, ao comprovar os grandes benefícios que traz à saúde, os médicos começaram a recomendar cada vez sua prática aos pacientes que precisam alongar e relaxar de suas tensões diárias.

Desde o século passado faz parte dos currículos universitários, tornando-se uma das carreiras mais prestigiosas no mundo da arte, permitindo aos envolvidos que a escolheram como destino profissional formar-se na prática e na teoria e, naturalmente, potencializar seus talentos inatos.

    : Borbolaca, Nuria Santos

Vinculado

Buscador