Etimologia de Gramática

Está localizado no latim como grammatĭca, sobre o grego grammatikḗ, expondo associação com o sufixo gram- em relação ao vocábulo gramma, que se refere ao caráter ou símbolo propriamente dito, do qual possui raiz em graphein, em alusão à gravação sobre uma superfície. Na maioria das atividades humanas são utilizados critérios de ordem e regras, pois sem as normas adequadas a atividade seria caótica e sem rumo. Em relação às palavras também há regras que se enquadram em uma disciplina geral: a gramática.

Esta área do conhecimento pertence à linguística (do francês linguistique, sobre a raiz do latim lingua), da qual se distinguem outros ramos específicos, como a sintaxe (do latim tardio syntaxis, sobre o grego sýntaxis), a fonética (tomada do latim moderno como phoneticus, de raiz grega em phōnētikós), ou a semântica (direta do grego como sēmantikós), entre outros.

Para os gregos e romanos antigos, a gramática era a arte de dominar as palavras

A invenção de diversos alfabetos e o consequente desenvolvimento da atividade literária criou a necessidade de impor algum tipo de normas de linguagem. Do ponto de vista histórico, o primeiro tratado sobre a gramática foi escrito no século II a. C pelo grego Dionísio, o Trácio (“Tékhne Grammatiké” é o título de sua principal obra e com sua adaptação ao latim ficou "Ars Grammatica"). Neste tratado apareceu a primeira classificação das palavras e uma referência à sua estrutura interna.

Em suas origens a gramática era entendida como uma ferramenta com duplo propósito: facilitar a leitura e proporcionar ao escritor um critério válido para a produção de um texto. Do ponto de vista filosófico, o diálogo "Crátilo" de Platão é considerado o antecedente histórico da teoria do signo linguístico (esta obra aborda o debate sobre a naturalidade ou a artificialidade das palavras).

No contexto da Roma Antiga, um dos gramáticos mais relevantes foi Prisciano, que em sua obra "Institutiones Grammaticae" seguiu os princípios de Dionísio da Trácia e abordou uma ampla gama de questões: o som das palavras, as conjugações e as declinações, a sintaxe e o uso de sufixos e prefixos. Este trabalho serviu de referência fundamental para o estudo do latim durante a Idade Média.

Antes dos gregos e romanos

Embora tradicionalmente, afirma-se que a gramática surgiu no contexto grego e mais especificamente na escola alexandrina, vale destacar que em outras culturas havia eruditos que se dedicavam ao estudo da estrutura da língua. Neste sentido, podemos ressaltar o gramático indiano Panini e sua obra "Asta-adhiai" (este tratado foi escrito em sânscrito no século V a. C).

Na língua espanhola

Com o passar do tempo, a maioria das línguas incorporou suas próprias regras gramaticais. No caso da língua castelhana, o primeiro tratado sobre a gramática foi publicado em 1492 por Antonio de Nebrija (o autor dividiu o estudo da língua em quatro partes: sintaxe, etimologia, ortografia e prosódia).

    : Tommy Lee Walker

Buscador