Etimologia de Lagoa

Do latim, com referência ao vocábulo lacuna. É um dos depósitos naturais de água mais presentes em nosso planeta, com uma dimensão menor que a de um lago, e que não está associada a grandes massas de água como os mares.

Os romanos usaram a palavra para referir às águas que rodeavam e caracterizava a cidade italiana de Veneza, sem dúvida, uma das mais lindas, populares e visitadas da Itália e do continente europeu.

Geralmente são encontradas nas depressões dos terrenos e se caracterizam por sua profundidade mínima, suas águas são doces e não salgadas como nos mares e oceanos, mesmo assim existem algumas exceções devido à grande presença de sedimentos.

Como destacado, a lagoa de Veneza é a mais reconhecida do mundo por sua localização em Veneza, uma das cidades mais antigas e valiosas em termos de patrimônio artístico e cultural no mundo, assim como pelo grande fluxo de turismo que recebe durante todo o ano.

Esta cidade se encontra dentro da lagoa, o que lhe dá um encanto adicional e está localizada ao norte do Mar Adriático.

Foi construída sobre mais de uma centena de ilhas que se encontram separadas por canais e unidas por pontes.

Patrimônio da Humanidade

Em 1987, a UNESCO declarou Veneza e sua lagoa como Patrimônio da Humanidade.

Respeita as características intrínsecas das lagoas de profundidade mínima.

A lagoa e a cidade enfrentam de forma regular e historicamente as variações em seu nível devido às marés e aos fortes ventos que costumam assombrá-las entre as épocas de outono e primavera e que normalmente inundam a cidade.

Proteção chave do Império Romano que facilitou sua expansão econômica

Em suas origens, por volta do século VI, os romanos se aproveitaram de suas águas para proteger-se do avanço de seus povos inimigos, como os bárbaros.

Foi construída no século V sob a autoridade do Império Bizantino e graças ao seu domínio de comércio marítimo pôde aos poucos tornar-se independente.

Até o final do século XVIII a República de Veneza foi uma cidade-estado que lutou contra grandes potências como a China e a Índia pelo fim do domínio do comércio no mar, passando pela dominação francesa e austríaca, até que em 1866 incorporou seu território na Itália.

Inclusive foi o fator crucial de seu desenvolvimento econômico como centro de atividades de pesca, caça e piscicultura.

Preservação e controle das clássicas inundações provocadas na cidade

Sua relevância econômica e turística lhe impôs um rigoroso plano de controle e proteção das suas águas e da cidade, constituindo uma série de compostos oscilantes.

Quando a maré está baixa as comportas ficam abertas e permitem o movimento natural da água, enquanto que quando há previsão das marés excederem o metro sobre o nível do mar, são acionadas as comportas para elevá-las a uns 45 graus e bloquear deste modo a entrada da água do mar para a lagoa.

A sede por excelência do Carnaval

A festa mais popular e lendária é seu carnaval, celebrada desde o século XIII, da qual soube concentrar a aristocracia europeia que só queria diversão.

Os participantes comemoram vestidos com trajes coloridos e máscaras em homenagem aos símbolos da cidade, claramente se trata de um grande negócio econômico para a demanda de turistas.

Berço de um acervo cultural e artístico único

Junto à fama da cidade e da lagoa podemos acrescentar seu vasto patrimônio artístico e cultural, do qual inclui palácios, bibliotecas, igrejas e obras pictóricas concebidas pelos melhores artistas de cada época: Bellini, Tintoretto, Bassano, Pietro Lombardo, Vincenzo Scamozzi, entre outros.

É ainda sede de acontecimentos culturais e artísticos realizados todos os anos, como o Festival de Cinema de Veneza e a Bienal de Veneza.

    : Frank Peters

Vinculado

Buscador