Etimologia de Vício

Provém do latim vitium, usado originariamente em relação a uma anomalia física. Com o passar do tempo este termo foi empregado no contexto litúrgico, mais especificamente quando nos sacrifícios dos animais suas entranhas apresentavam alguma anomalia (quando isso ocorria o sacrifício animal era invalidado e devia ser repetido). Finalmente, o vitium adquiriu seu significado atual, ou seja, uma conduta que se desvia das regras morais previamente estabelecidas. Vale observar o verbo viciar na fonte do latim como vitiāre, e vicioso no latim como vitiōsus.

Tomando como referência o campo ético e religioso, há duas ideias antagônicas: a virtude e o vício. No que diz respeito à virtude, gregos e romanos entendiam que é a conduta destinada a excelência, já na tradição judaico-cristã o comportamento virtuoso é aquele iluminado pelo Criador. Em relação à ideia de vício, trata-se de tudo aquilo que é considerado reprovável pelo conjunto da sociedade ou por preceitos religiosos.

O rótulo "conduta viciosa" depende do contexto cultural de cada época

Atualmente, a pederastia é considerada um crime e um comportamento particularmente vicioso. No entanto, esta consideração não existia na Grécia Antiga, uma vez que as relações sexuais com menores eram aceitas normalmente.

Durante séculos, os homossexuais foram rotulados como pervertidos, desviantes ou viciosos. Esta avaliação não desapareceu por completo, mas grande parte da sociedade adota uma atitude tolerante em relação às tendências homossexuais.

As relações carnais na Idade Média tinham duas avaliações antagônicas. Quando estavam dentro do casamento eram legítimas (honesta copulatio), mas adquiriam a ideia de vício quando eram destinadas para fins puramente lascivos (no livro de Gênesis a afirmação “Sede fecundos, multiplicai-vos e enchei a terra" é entendida como um mandato divino).

Na tradição cristã os comportamentos viciosos são considerados pecaminosos

Aquele que se deixa dominar pelas inclinações sexuais comete um pecado de luxúria (em muitos países da tradição cristã o adultério era punido legalmente, na atualidade é considerado crime nos países muçulmanos).

A ganância é o desejo desproporcional por adquirir riquezas e bens materiais (na tradição cristã há uma dura crítica aos excessos do sistema capitalista).

A gula ou glutonaria é o consumo excessivo de comida e bebida (vale lembrar que Adão e Eva comeram o alimento proibido).

O comportamento preguiçoso é um pecado porque expressa tristeza de espírito e nos afasta do cumprimento dos preceitos divinos (Deus não aceita a preguiça porque deseja tenhamos boas ações).

O sentimento de raiva é um pecado porque nasce do ódio e do ressentimento, duas atitudes que se opõem à ideia de amor cristão.

A inveja é uma insatisfação permanente e insaciável que consiste em ser comparada com os demais, algo que normalmente leva a um sentimento de frustração e amargura.

O pecado da soberba é cometido quando uma pessoa se considera superior às demais de alguma forma (no Antigo Testamento, Lúcifer cometeu este pecado quando quis ser igual ao próprio Deus).

    : Guido

Buscador