Etimologia de Personalidade

Observa-se no latim tardio como personalitas, cuja desconstrução vem de personal, expressa como personalis, e esta sobre uma pessoa determinado como persona, associada ao verbo personare, observando os componentes per-, interpretado como "através de" e sonare, que se refere à palavra sonar, entendida como vozes e sons, sendo que neste caso se remete ao uso de uma máscara na personificação de um papel em uma obra, com referência no etrusco oersu, observado como máscara, referindo-se em última instância ao grego como prósōpon, dado sobre o prefixo pro-, com raiz no indo-europeu *per-, em ambos os casos entendido como "adiante" e identificando o componente opos, para referir ao rosto.

Vale destacar que para os gregos a máscara era um elemento importante no teatro, uma vez que os atores usavam máscaras que apresentavam expressões diferenciadas para mostrar seu estado de espírito e, ao mesmo tempo, este elemento servia para amplificar a voz no palco. Seguindo o rastro desta palavra, vale lembrar que o termo personagem compartilha a mesma etimologia.

Posteriormente, os romanos denominaram pessoa como indivíduo. Observa-se que pessoa vem de personare em latim e literalmente significa "que serve para fazer soar". Com o passar do tempo, a psicologia dedicou-se para diferenciar os mais variados tipos de pessoa, articulando assim a teoria da personalidade.

De alguma maneira, somos uma máscara ou um personagem de nós mesmos

Muitas vezes, dizemos ou pensamos que em nosso interior somos diferentes em relação ao nosso comportamento externo. Consequentemente, pode-se dizer que a manifestação externa do que somos em nosso interior é uma espécie de máscara. Neste sentido, o próprio indivíduo interpreta vários papéis ou personagens dependendo do contexto social (por exemplo, nem sempre somos iguais no trabalho como somos em casa).

De qualquer forma, a personalidade de um indivíduo é uma combinação de três elementos: da imagem que projeta de si mesmo, daquilo que pretende projetar e de como somos percebidos pelos outros.

No campo da psicologia

A maioria dos psicólogos e pesquisadores sobre o comportamento humano afirma que a realidade física e psicológica de cada indivíduo gera uma forma única de agir e pensar. Em outras palavras, temos um padrão de sentimentos, pensamentos e condutas, assim, este padrão constitui nossa personalidade.

Algumas correntes da psicologia afirmam que aquilo que permanece estável em nosso caráter e temperamento é o fundamento da ideia de personalidade.

Quando os padrões de personalidade se afastam das condutas socialmente aceitas surge uma série de transtornos

O transtorno depressivo é caracterizado por um comportamento depressivo crônico e apresenta alguns desses sintomas: estado de espírito triste e abatido, infelicidade, desilusão, baixa autoestima, autodepreciação, sentimento de culpa acentuado e dificuldade notória para desfrutar a vida. Em poucas palavras, trata-se de uma personalidade depressiva.

O transtorno obsessivo compulsivo (TOC) é caracterizado pelo seguinte padrão: preocupação excessiva pela ordem e controle da vida diária, escassa flexibilidade e incapacidade de desprender-se de objetos inúteis.

O transtorno da personalidade através da evitação possui certas características: medo excessivo de uma possível avaliação negativa, inibição social, sentimento de inadaptação e autopercepção negativa.

    : aynur_sh

Buscador