Etimologia de Taxonomia

Esta palavra grega é formada pela combinação de dois vocábulos: taxis que equivale a ordenação e nomia que significa conjunto de regras. Consequentemente, o termo taxonomia faz referência às regras empregadas na ordenação. O conjunto de seres vivos é organizado segundo algumas regras. Na terminologia da biologia, a palavra táxon é usada para mencionar um grupo de organismos que apresentam certo grau de semelhança.

Com os primeiros filósofos gregos o conhecimento em geral deixou para trás os critérios mitológicos. O caminho do logos significou o primeiro passo para o desenvolvimento da atividade científica posterior. Em todas as ordens do saber surgiu a necessidade de organizar o mundo com critérios racionais. Diante desse clima intelectual é possível abordar o conceito da taxonomia.

A primeira classificação dos seres vivos

No século IV a. C Aristóteles foi o primeiro cientista a apresentar uma classificação do mundo natural. As plantas foram divididas em dois grandes grupos: com flores e sem flores.

O mundo animal foi organizado por sua vez em dois: aqueles que têm sangue e os que não têm.

Um de seus discípulos, Teofrasto, classificou as plantas a partir de seus processos de crescimento e determinou a presença de três níveis diferenciados: ervas, arbustos e árvores.

A classificação de Lineu

O modelo aristotélico permaneceu invariável durante vinte séculos. No século XVIII, o naturalista sueco Carl von Linné, em português Carlos Lineu, introduziu categorias taxonômicas mais específicas. Concretamente, organizou os seres vivos com critérios que vão do geral para o particular. Assim, propôs o seguinte esquema: reino, filo, classe, ordem, família, gênero e espécie.

Por outro lado, dedicou-se a dois grandes reinos: Animalia e Plantae. Da mesma forma, com o propósito de evitar confusões terminológicas atribuiu um nome específico a cada espécie. Se tomarmos como referência o gênero Canis, há três espécies concretas: Canis lupus, Canis familiaris e Canis latrans. Em outras palavras, cada espécie tem seu nome e sobrenome.

A denominação empregada na taxonomia proposta por Lineu foi realizada em latim, a língua mais habitual para os tratados científicos até o século XVIII. Seu modelo segue sendo usado na atualidade com algumas variações específicas.

O reino Protista e Monera

Seguindo as regras estabelecidas por Charles Darwin em sua teoria da evolução, o naturalista alemão Ernst Haeckel estabeleceu um terceiro reino para referir a todos os organismos unicelulares, o reino Protista.

Quando os organismos procariontes passaram a ser conhecidos no século XX formaram uma nova categoria geral, o reino Monera.

    : Artem

Vinculado

Buscador