Etimologia de Trigonometria

Está localizado no grego como trigonometría, construído sobre os elementos: trigonom, que remete à figura do triângulo, combinando o prefixo tri-, pelo número três, e o vocábulo gōnia, que indica um ângulo ou esquina, de raiz indo-europeia em *genu-(1), em relação a ângulo; em seguida destaca o grego metron, que remete à medida, evidenciando referência no indo-europeu *me-(2), entendido como medir. As relações existentes entre os diferentes lados de um triângulo retângulo são conhecidas como razões trigonométricas.

Neste contexto, o conhecimento das medidas de um triângulo implica por sua vez a descrição de seus ângulos. Vale observar, por outro lado, que trigonometria, a aritmética e a geometria são ramos da matemática que surgiram no mesmo contexto histórico.

A semente intelectual desta disciplina se remonta à pré-história

O movimento dos corpos celestes não só causou impactou aos primeiros seres humanos, como também provocou uma série de perguntas sobre seu movimento. Na construção megalítica de Stonehenge, na Inglaterra, é possível encontrar algumas respostas aos princípios da trigonometria na pré-história. Assim, a disposição das pedras está alinhada ao cosmos e esta relação servia para prever os eclipses, compreender as fases lunares e para antecipar a chegada do solstício.

No papiro de Ahmes foram encontradas as primeiras descrições deste ramo da matemática

O estudo dos lados e os ângulos dos triângulos obedecem a uma necessidade, já que as estruturas triangulares permitem construir pirâmides ou entender as formas criadas no céu estrelado.

O primeiro registro escrito desta disciplina se encontra no papiro de Ahmes, datado no século XVI a. C (nele aparecem cálculos de áreas e volumes, assim como distribuições proporcionais e descrições de poliedros).

Os estudiosos sobre as pirâmides de Gizé não deixam de surpreender diante de uma evidência empírica: a distância e o ângulo criado entre seus picos são proporcionais às distâncias e aos ângulos que formam as estrelas do cinturão de Orion. Esta correlação só faz sentido se os construtores das pirâmides têm amplo conhecimento sobre trigonometria.

Os matemáticos gregos

Com a cultura grega, esta área do conhecimento matemático adquiriu um novo impulso. No século III a. C Aristarco de Samos determinou a distância entre a Terra e a Lua empregando um sistema de triangulação.

No século II a. C, o astrônomo e matemático Hiparco de Nicéia descobriu a precessão dos equinócios, criou as tabelas trigonométricas e introduziu os conceitos de latitude e longitude para as medições geográficas.

Entre os séculos II e I a. C Claudio Ptolomeu abordou uma diversidade de assuntos: a periodicidade dos equinócios, os desvios angulares ou paralaxe, o sistema de epiciclos e um método para prever eclipses (sua obra mais conhecida é o "Almagesto", o tratado astronômico e matemático que serviu de fundamento teórico para defender o geocentrismo).

Os triângulos estão em todas as partes

Se olharmos ao nosso redor, vamos observar que os triângulos estão bem presentes em nossas vidas. Estes polígonos são usados na construção de pontes para criar os suportes, assim como nas torres elétricas, nos utensílios que manipulamos diariamente (por exemplo, um simples cabide ou um sinal de trânsito) e até mesmo na geografia física (o ilustre triângulo das Bermudas é um dos enigmas que mais chamam a atenção dos pesquisadores de fenômenos estranhos).

    : Mariia

Buscador