Etimologia de Pátria

Origina-se no latim patria, cuja grafia permanece como tal, associado a pater, cujo genitivo é expresso em patris, referindo-se a 'pai', e estendido à ideia de 'antepassado', com base no indo-europeu *pəter-, por 'pai', raiz da qual surge também o proto-germânico *fader, para determinar a forma do inglês antigo fæder, e se consolidar como father, constituindo a expressão fatherland, registrada no inglês médio do século XIII, influenciado pelo alto alemão médio em vāderlant, anunciando a terra dos pais ou ancestrais, enfatizando a conotação de uma herança desde uma perspectiva cultural.

Para os romanos, a expressão 'terra patria' referia-se ao lugar de origem dos pais de uma pessoa, ou seja, à terra paterna, designando deste modo o lugar de onde vem o indivíduo. Observa-se, neste contexto, um núcleo de associação sobre a raiz latina que permite a construção de: compatriota (no latim compatriōta), patriarcado (no latim tardio patriarchātus), ou o verbo repatriar (visto no latim tardio sobre a forma repatriāre).

A partir desta palavra primitiva outras palavras afins foram se formando

Na Roma Antiga, os cidadãos que descendiam dos primeiros fundadores da cidade eram conhecidos como patrícios, que se apresentavam como a classe nobre frente às classes populares ou plebeias.

O conjunto de bens de um indivíduo é conhecido como patrimônio. Quando falamos sobre os bens culturais que fazem parte da herança histórica, empregamos o conceito "patrimônio da humanidade".

Quando uma pessoa é obrigada a abandonar seu país, podemos dizer que é um expatriado, já quando o indivíduo não tem nacionalidade é conhecido como um apátrida.

Pátria e nação são dois termos sinônimos, mas cada um aparece em um contexto histórico. Como já mencionado, o primeiro nasceu na civilização romana e o segundo com a criação das primeiras nações, na Europa, a partir do século XVIII. Desta maneira, uma pessoa diz que sua nacionalidade é espanhola quando nasce na Espanha, mas para mencionar seu povo de origem diz "patria chica" traduzida como pátria pequena.

Na América Latina existem discrepâncias sobre a origem espanhola de sua cultura

Um setor da população nega os espanhóis porque considerar que os conquistadores cometeram um genocídio cultural, já outros se referem à Espanha com um sentimento favorável e a consideram a "pátria mãe".

Quando uma pessoa tem um sentimento intenso em relação ao seu lugar de origem, estamos diante de um patriota. Como outros sentimentos, este também pode ser expresso de maneira fanática e exagerada (na revolução cubana o slogan "pátria ou morte" segue sendo utilizado). Em espanhol, a palavra “patrioterismo” é usada para ridicularizar ou censurar a identificação desproporcional de uma pessoa em relação à sua pátria.

No campo jurídico

Os direitos e obrigações dos pais em relação aos seus filhos são conhecidos como autoridade parental ou poder paternal, uma expressão da linguagem jurídica que provém do direito romano (patria potestad). Com esta forma jurídica são estabelecidas as relações entre pais e filhos dentro do matrimônio e quando os progenitores morrem a autoridade parental recai sobre os avós.

Vale observar, por último, que no campo do direito existe a extinção da autoridade parental.

    : strichfigure

Buscador